Música de Momento

quinta-feira, 30 de novembro de 2006

Amanhecimento


Amanhecimento
(Elisa Lucinda)

De tanta noite que dormi contigo
no sono acordado dos amores
de tudo que desembocamos em amanhecimento
a aurora acabou por virar processo.
Mesmo agora
quando nossos poentes se acumulam
quando nossos destinos se torturam
no acaso ocaso das escolhas
as ternas folhas roçam
a dura parede.
nossa sede se esconde
atrás do tronco da árvore
e geme muda de modo a
só nós ouvirmos.
Vai assim seguindo o desfile das tentativas de nãos
o pio de todas as asneiras
todas as besteiras se acumulam em vão ao pé da montanha
Para um dia partirem em revoada.
Ainda que nos anoiteça
tem manhã nessa invernada
Violões, canções, invenções de alvorada...
Ninguém repara,
nossa noite está acostumada.

quarta-feira, 29 de novembro de 2006


Arte-final
(Affonso Romano de Sant'anna)

Não basta um grande amor
para fazer poemas.
E o amor dos artistas,
não se enganem,
não é mais belo
que o amor da gente.
O grande amante é aquele que silente
se aplica a escrever com o corpo
o que seu corpo deseja e sente.
Uma coisa é a letra,
e outra o ato,
? quem toma uma por outra
confunde e mente.

terça-feira, 28 de novembro de 2006

Apenas


Apenas
(Ordnael Olebar - Dom Eliseu ? PA)
Apenas um olhar
Um sorriso e nada mais
Apenas um tocar
Ou simplesmente acariciar
Apenas um desejar
Um abraçar
Apenas um aperto de mão
Ou só imaginar
Apenas sonhar
Esse sonho
Querer concretizar
Apenas pensar
E não saber como realizar
Não ter coragem de se declarar
Apenas um aproximar
Se apaixonar
Amar
E não ter medo de demonstrar
Apenas um olhar
Um sorriso e nada mais
Apenas amar
E se deixar gostar.

segunda-feira, 27 de novembro de 2006

Dessa Vez


Dessa Vez
(Nila Branco - Composição: Nando Reis)

É bom olhar pra trás
E admirar a vida que soubemos fazer
É bom olhar pra frente.
É bom, nunca é igual
Olhar, beijar e ouvir cantar
O novo dia nascendo.
É bom e é tão diferente.
Eu não vou chorar
Você não vai chorar
Você pode entender
Que eu não vou mais te ver
Por enquanto
Sorria e saiba o que eu sei
Eu te amo
É bom se apaixonar
ficar feliz, te ver feliz me faz bem.
Foi bom se apaixona
Foi bom, e é bom e o que será
Por pensar demais eu preferi não pensar demais
Dessa vez.
Foi tão bom e por que será ?
Eu não vou chorar
Você não vai chorar
Ninguém precisa chorar
Mas o que eu posso dizer
Por enquanto
É que nessa linda história
Os diabos são anjos.
Eu não vou chorar...

sexta-feira, 24 de novembro de 2006

O mundo é grande


O mundo é grande
(Carlos Drummond de Andrade)

O mundo é grande e cabe
nesta janela sobre o mar.
O mar é grande e cabe
na cama e no colchão de amar.
O amor é grande e cabe
no breve espaço de beijar.

quarta-feira, 22 de novembro de 2006

Te esqueci?


Do Amoroso Esquecimento
(Mário Quintana - Espelho Mágico)
Eu agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?

terça-feira, 21 de novembro de 2006

Show da Zélia



Carne e Osso
(Zélia Duncan - Moska)

A alegria do pecado
Às vezes toma conta de mim
E é tão bom não ser divina
Me cobrir de humanidade me fascina
E me aproxima do céu
E eu gosto
De estar na terra
Cada vez mais
Minha boca se abre e espera
O direito ainda que profano
Do mundo ser sempre mais humano
Perfeição demais
Me agita os instintos
Quem se diz muito perfeito
Na certa encontrou um jeito insosso
Pra não ser de carne e osso
Pra não ser carne e osso
(Estou com saudades do Show de sábado)

sexta-feira, 17 de novembro de 2006

Desviar o olhar


Não revelar
(Leslie Holanda)

Ocultar gestos
Desviar o olhar
Exercitar a fala em silêncio
Demover os sentidos
Evitar os braços
Afastar-se do toque
Desprender dos desejos
Apartar-se de você
Não revelar
Calar em mim
As conquistas....
As descobertas permitidas
Ditas e realizadas em sim
Libertas na luz
Na cumplicidade de nós
Enfim, não revelar
O querer...
nossa voz

quinta-feira, 16 de novembro de 2006

Valeu Meninas

Mundial Feminino de Vôlei
Valeu Meninas, pela garra, vontade,
muita luta e determinação...
Mesmo com a Medalha de Prata,
Para nós vocês são ouro.
José Roberto Guimarães (técnico da Seleção)
elogiou o empenho de suas jogadoras:
"Elas lutaram duro até o último momento,
até a última bola do tie-break,
e o equilibro de jogo tornou muito difícil decidir quem seria o vencedor",
"Foi um pecado não termos vencido."
"Até o último momento não se sabia quem poderia vencer,
os dois times estiveram muito próximos o tempo todo."

terça-feira, 14 de novembro de 2006

Começo ou Fim


O Começo e o Fim
(Mariazinha Congílio)
Certeza?
De nada.
Aguardando
Imprevistos
Qualquer hora
Qualquer lugar
Viver em aventura
Pronta para partir
Em qualquer madrugada
Ou anoitecer.
Sempre estamos
nos despedindo,
pessoas. Coisas, lugares
e muita vez
nem sabemos
se o instante que vivemos
é o começo ou o fim.

segunda-feira, 13 de novembro de 2006

viver bem


"Se eu pudesse deixar algum presente para você,
Deixaria aceso o sentimento de amar a vida dos seres humanos...
A consciência de aprender tudo que foi ensinado pelo tempo afora...
A capacidade de escolher novos rumos...
Deixaria para você, se pudesse,
o respeito aquilo que é indispensável:
Além do pão, o trabalho.
Além do trabalho, a ação.
E, quando tudo mais faltasse, um segredo:
O de buscar no interior de si mesmo
a resposta e a força para encontrar a saída."
Mahatma Gandhi

sexta-feira, 10 de novembro de 2006

Para vc..



Caminhos Cruzados
Isabella Taviani
Composição: Tom Jobim

Quando um coração que está cansado de sofrer
Encontra um coração também cansado de sofrer
É tempo de se pensar
Que o amor pode de repente chegar
Quando existe alguém que tem saudade de outro alguém
E esse outro alguém não entender
Deixe esse novo amor chegar
Mesmo que depois seja imprescindível chorar
Que tolo fui eu que em vão tentei raciocinar
Nas coisas do amor que ninguém pode explicar
Vem nós dois vamos tentar
Só um novo amor pode a saudade apagar

quarta-feira, 8 de novembro de 2006

Velas...

Voltaire
As Paixões são como as ventanias
que enfunam as velas dos navios:
algumas vezes os submergem,
mas sem elas não podem navegar.