Música de Momento

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Ana Corolina Eu sei




Eu Sei

(Ana Carolina)

Sexo verbal não faz o meu estilo
Palavras são erros
E os erros são seus
Não quero lembrar
Que eu erro também
Um dia pretendo tentar descobrir
Porque é mais forte quem sabe mentir
Não quero lembrar que eu minto também
Eu sei, eu sei
Feche a porta do seu quarto
Se toca o telefone,
Pode ser alguém
Com quem você quer falar
Por horas e horas e horas
A noite acabou,
Talvez tenhamos que fugir sem você
Mas não, não vá agora
Quero honras e promessas
Lembranças e histórias
Somos passáro novo longe do ninho
Eu sei, eu sei
Eu sei, eu sei

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Nivers com atraso...

Mesmo já passado, nossos niver's
sempre será lembrado...



E por falar em lembrar: Pra gente não esquecer jamais:

"...Que tenhamos sempre em mente que a pele enruga,
o cabelo embranquece e os dias convertem-se em anos...
Mas o que é importante não muda.
A sua força e convicção não tem idade
O seu espírito é como qualquer teia de aranha.
Atrás de cada linha de chegada há sempre uma de partida.
Atrás de cada conquista, vem um novo desafio.
Enquanto estiver viva, sinta-se viva...
Se sentir saudades do que fazia volte a fazer.
Não viva de fotografias amarelecidas...
Continue quando todos esperam que desista.
Não deixe que enferruje o ferro que existe em você.
Faça com que em vez de pena tenham respeito por você.
Quando não conseguir correr através dos anos, caminhe!
Quando não conseguir caminhar use uma bengala...
Mas nunca se deixe deter...".

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Zelia - Sentidos






Sentidos
(Zélia Duncan)

Não quero seu sorriso
Quero sua boca
No meu rosto
Sorrindo pra mim
Não quero seus olhares
Quero seus cílios
Nos meus olhos
Piscando pra mim
Transfere pro meu corpo
Seus sentidos
Pra eu sentir
A sua dor, os seus gemidos
E entender porque
Quero você !
Não quero seu suor
Quero seus poros
Na minha pele
Explodindo de calor.

terça-feira, 15 de julho de 2008

carta





(Graciette Salmon) - Poetiza Paranaense

Uma cartinha tua!

Em minha mão,
como ave assustada, ela estremece,
qual se de dentro de si a mim trouxesse
palpitante, a fremir, teu coração.
Uma cartinha tua! Que emoção!
Ao meu redor tudo desaparece
e apenas tua imagem permanece
para meu culto e minha adoração!
Digo teu nome, como numa prece...
... não sei se é pranto que dos olhos desce,
... não sei se treme a carta ou minha mão.

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Bem-te-vi

Bem-te-vi
(Antonio Miranda Fenandes)


Quem te viu
e quem te vê
bem-te-vi?
Será, bem-te-vi,
que cantas lá
como aqui?
E ao cantar
males espantas
bem-te-vi?
Bem-te-vi
se a mim vês
espanta-me a dor
que tenho aqui
pois meu olhar
sempre bem te viu
bem-te-vi.

domingo, 13 de julho de 2008

Desejos - Ivaldo Gomes

Desejos
(Ivaldo Gomes)



De tanto desejos
Desejei...
Que foge a mim
O discernimento...
Neste momento, só sinto,
Só sou.
Que se dane as
Convenções...
As boas e más
Intenções.
Que brote em
Mim os desejos.
E os beijos
Que sejam dados,
Roubados,
De ti.
E o fogo tome
Conta de nós.
E os nós sejam
Atados, apertados,
Nos desejos,
Nos beijos,
De nós dois.
E seja,
Enfim.
Os desejos
Saciados.
Pois o que
Tenho de melhor
Hoje são os desejos,
Que sinto, que me
Permito ter.

sábado, 12 de julho de 2008

Leslie - Silencie






Silencie
(Leslie holanda)
Ouça apenas...
O transpirar da pele
O cheiro da intimidade
O pulsar do instante
Palavras dos sentidos
Amar instigante

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Anjos...



A oração

é a água da vida;

anima a existência

e traz à alma

boas novas

e alegria.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Clarisse

Clarisse Lispector


Sou como você me vê,

posso ser leve como uma brisa

ou forte como uma ventania,

Depende de quando e

como você me vê passar.

terça-feira, 8 de julho de 2008

Hilda Hilst


E por que haverias de querer...

(Hilda Hilst)

E por que haverias de querer minha alma
Na tua cama?
Disse palavras liquidas, deleitosas, ásperas
Obscenas, porque era assim que gostávamos.
Mas não menti gozo prazer lascívia
Nem omiti que a alma está além, buscando
Aquele Outro. E te repito: por que haverias
De querer minha alma na tua cama?
Jubila-te da memória de coitos e de acertos.
Ou tenta-me de novo. Obriga-me.


domingo, 6 de julho de 2008

Eu vou conseguir tudo que eu desejar...



Andar com fé eu vou
que a fé não costuma falhar...


sábado, 5 de julho de 2008

Niver Marli

Desejo que os sonhos permaneçam
sempre dentro do nosso coração..
Que possamos buscar sempre a felicidade
onde quer que achamos que ela esteja...

sexta-feira, 4 de julho de 2008

William Shakespeare

Perguntei a um sábio,
a diferença que havia
entre amor e amizade,
ele me disse essa verdade...
O Amor é mais sensível,
a Amizade mais segura.
O Amor nos dá asas,
a Amizade o chão.
No Amor há mais carinho,
na Amizade compreensão.
O Amor é plantado
e com carinho cultivado,
a Amizade vem faceira,
e com troca de alegria e tristeza,
torna-se uma grande e querida
companheira.
Mas quando o Amor é sincero
ele vem com um grande amigo,
e quando a Amizade é concreta,
ela é cheia de amor e carinho.
Quando se tem um amigo
ou uma grande paixão,
ambos sentimentos coexistem
dentro do seu coração.

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Zélia



Eu não sou eu
(Zélia Duncan)
Eu sou sua miragem
Sombra fresca da sua realidade
Sou sua resposta
Sua ilusão de ótica palpável
Seu improvável
Seu conforto e seu pesadelo
Me diz primeiro
Por que te mostro metade do meu amor
inteiro?
Me diz primeiro
Por que não houve um segundo beijo?
E depois um terceiro?
Eu sou seu corpo mais forte
Seu alvo atingido
Sua semente que nasceu
E não consegue
Te dar o fruto doce, já crescido, eu não sou eu
Eu não sou eu
Sou alguém que você imaginou
Uma visão do seu amor

quarta-feira, 2 de julho de 2008

terça-feira, 1 de julho de 2008

Toquinho

Era Uma vez
(Toquinho)

Era uma vez

Um lugarzinho no meio do nada
Com sabor de chocolate
E cheiro de terra molhada...
Era uma vez
A riqueza contra
A simplicidade
Uma mostrando prá outra
Quem dava mais felicidade...
Prá gente ser feliz
Tem que cultivar
As nossas amizades
Os amigos de verdade
Prá gente ser feliz
Tem que mergulhar
Na própria fantasia
Na nossa liberdade...
Uma história de amor
De aventura e de magia
Só tem haver
Quem já foi criança um dia...