Música de Momento

quinta-feira, 21 de dezembro de 2006

Pessoas são presentes de Deus


Pessoas são um presente de Deus
(Marie...esta imagem vai para vc, que é meu presente em família)

Pessoas são um presente de Deus.
Já vêm embrulhadas.
Algumas em pacotes bonitos,
como presentes de Natal,
Páscoa ou aniversário.
Outras vêm em embalagens comuns.
Há aquelas danificadas no correio.
Outras chegam por entrega especial, registrada.
Algumas estão desamarradas.
Outras hermeticamente fechada,
sendo quase impossível abrir...
Mas a embalagem não é o presente
e essa é uma importante descoberta.
Às vezes, o presente é aberto com facilidade,
outras vezes é preciso ajuda de alguém.
Por que será que alguns presentes são
mais difíceis que os outros de serem abertos?
Talvez porque dentro se encontre um presente
de muita solidão e vazio.
Talvez porque tenha medo,
guarde mágoa e não querem mais sentir dor...
Pode ser que tenham sido deixados de lado
ou até jogados fora!
Você é um presente...
Eu sou um presente.
Cada um com as suas características, claro!
Todo o encontro e partilha de pessoas
é uma troca de presentes.
Somos presentes uns para os outros.
Triste se formos apenas uma embalagem,
sem nada dentro!
Mas quando existe o verdadeiro encontro com alguém,
no diálogo e no amor o conteúdo se torna dos mais preciosos.
É aquele presente que todos sonhamos dar e receber um dia!
Você já experimentou essa imensa alegria?

sexta-feira, 15 de dezembro de 2006

Nossas crenças


As Crenças
(Andrew Matthews, no livro "Siga seu coração")
"Ao alegar suas limitações, as pessoas dizem:
Eu não posso fazer tal coisa por que...
E a desculpa comum é do tipo É assim que eu sou.
Mas, a verdade mais provável é: É assim que eu penso que sou.
Nós podemos aprender sobre nossas crenças estudando os peixes...
Compre um aquário e divida-o pela metade com uma parede de vidro transparente.
Depois arranje uma tainha e uma barracuda ? peixe que come tainha.
Ponha cada um de um lado e, no mesmo instante a barracuda vai avançar para pegar a tainha
só que... bumba!... entra de cara na parede de vidro.
Ela vai recuar e atacar outra vez e... bumba!
Em uma semana a barracuda vai estar com o nariz bem inchado e,
percebendo que caçar tainha é sinônimo de dor, acaba desistindo.
Aí, removendo a parede de vidro, sabe o que acontece?
Ela passará o resto da vida no seu lado do aquário;
será até capaz de morrer de fome,
mesmo tendo uma bela tainha nadando a poucos centímetros dela.
Mas como conhece seus limites não vai ultrapassá-los.
A história da barracuda é triste?
Pois essa é também a história de todo ser humano.
Nós não colidimos com paredes de vidro,
mas colidimos com professores, pais, amigos
que nos dizem o que nos convém e o que podemos fazer.
Pior ainda, colidimos com nossas próprias crenças ?
são elas que delimitam nosso território,
é isso que alegamos para não ultrapassar os limites...
Ou seja, criamos nossas gaiolas de vidro e pensamos que é realidade.
Na verdade é apenas aquilo em que nós acreditamos...
Quase todos nós temos uma história,
e nos rotulamos... ?eu sou professor?, ?eu sou avó?, ?eu sou"...
Essa nossa história é como um programa de computador
instalado entre nossas orelhas, que nos controla a vida...
Nós o levamos ao trabalho, nas viagens de férias, nas festas...
enfim passamos a vida tentando nos adaptar à história...
Tentar ajustar-se a uma história torna qualquer um infeliz...
Eis então a dica: você não é a sua história e ninguém dá a mínima para isso.
Você não pertence a uma categoria, a um compartimento.
Você é um ser humano justamente porque tem uma série de experiências.
E, quando você parar de arrastar uma história por aí,
você vai ser muito mais feliz...".

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

Ausência

Ausência
(Cynara Novaes)

Partida
ida
parte que fica
parte que vai
Afinal quem sofre?
Quem parte
ou quem fica
com a parte
de quem vai?

quarta-feira, 13 de dezembro de 2006

Olho voce

Olho você

(Leslie Holanda)

Renovo as cores do sentir
Permito imaginar
Sonhar contigo
Viajar ao vento
Nos braços do perdoar
Na voz do...amo-te

terça-feira, 12 de dezembro de 2006

Florbela

O nosso mundo
(Florbela Espanca)
Eu bebo a Vida, a Vida, a longos tragos
Como um divino vinho de Falerno
Pousando em ti o meu olhar eterno
Como pousam as folhas sobre os lagos...
Os meus sonhos agora são mais vagos
O teu olhar em mim, hoje é mais terno...
E a Vida já não é o rubro inferno
Todo fantasmas tristes e presságios!
A Vida, meu amor, quero vivê-la!
Na mesma taça erguida em tuas mãos,
Bocas unidas hemos de bebê-la!
Que importa o mundo e as ilusões defuntas?...
Que importa o mundo e seus orgulhos vãos?...
O mundo, Amor!...As nossas bocas juntas!...

segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

Cassia Eller

Saudades...
Palavras Ao Vento
(Cássia Eller)
(De Marisa Monte e Moraes Moreira)

Ando por aí querendo te encontrar
Em cada esquina paro em cada olhar
Deixo a tristeza e trago a esperança
em seu lugar
Que o nosso amor pra sempre viva
Minha dádiva
Quero poder jurar que essa paixão jamais será
Palavras apenas
Palavras pequenas
Palavras, momento
Palavras, palavras
Palavras, palavras
Palavras ao vento

sexta-feira, 8 de dezembro de 2006

Niver de 01 Ano de Blog...

Parabéns pra você... nessa data querida...
muitas felicidades, muitos anos de vida!!!!

Na verdade este meu blog fez 01 aninho no dia 06 de dezembro,
estou atrasada, conseqüência da correria do dia-a-dia.
Assim mesmo estou fazendo uma festinha, então pode vir e olhar, a festa é toda nossa,
quero agradecer as pessoas que por aqui passaram, que deixaram seus recadinhos,
quero oferecer esse bolo pra cada um de nós e em especial para a criadora deste blog,
ela é uma pessoa especial, parabéns amiga, este niver de hj também é seu,
e este seu filhotinho te adora viu (ele ainda não está como eu gostaria,
por pura falta de tempo, mas ainda chego lá).
O texto abaixo eu desconheço o autor:
De uma coisa podemos ter certeza:
de nada adianta querer apressar as coisas.
Tudo vem ao seu tempo,
dentro do prazo que lhe foi previsto.
Mas, a natureza humana não é muito paciente.
Temos pressa em tudo!
Aí, acontecem os atropelos do destino,
aquela situação que você mesmo provoca,
por pura ansiedade de não aguardar o tempo certo.
Mas alguém poderia dizer:
Mas qual é esse tempo certo?
Bom, basta observar os sinais.
Geralmente, quando alguma coisa está para acontecer
ou chegar até sua vida, pequenas manifestações
do cotidiano enviarão sinais que podem ser a palavra de um amigo,
um texto lido, uma observação qualquer.
Mas, com certeza, o sincronismo se encarregará
de colocar você no lugar certo, na hora certa,
no momento certo, diante da situação ou da pessoa certa!
Basta você acreditar que nada acontece por acaso!
E talvez seja por isso que você esteja
agora lendo estas linhas...
Observe melhor o que está à sua volta.
Com certeza alguns desses sinais já estão
por perto e você nem os notou ainda.
Lembre-se que o universo sempre conspira
a seu favor quando você possui um objetivo claro
e uma disponibilidade de crescimento.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2006

Borboleta em mim..

(desconheço a autoria)
Em algum lugar
existe uma borboleta
que é fada, que é bruxa.
Tudo o que toca
enfeitiça.
Tudo o que toca vira sentimento.
Em algum lugar,
além do meu coração,
existe uma menina,
uma moleca
que sabe ensinar,
cantar e curar.
E ela é tão especial
que faz brotarem flores da mãos
e esperanças de vida.
Acorda-nos dos sonos profundos,
desperta-nos dos pesadelos
e resgata-nos a luz.
Metamorfoseada várias vezes na dor,
tem os poderes do amor.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

Vc..


Sóis
(Madi ? Jornal da Poesia)

São três estrelas, ímpares
Singulares
São lindas: de longe e de perto
Uma é por demais sedutora
Encanta, mas pouco oferece
A outra tem brilho certo
e virou meu livro aberto
A última tem senso de humor
e diz que ainda me tem amor
Gosto das três, desigualmente
Ímpares, singulares e lindas,
elas não são estrelas,
são sóis