Música de Momento

quinta-feira, 21 de dezembro de 2006

Pessoas são presentes de Deus


Pessoas são um presente de Deus
(Marie...esta imagem vai para vc, que é meu presente em família)

Pessoas são um presente de Deus.
Já vêm embrulhadas.
Algumas em pacotes bonitos,
como presentes de Natal,
Páscoa ou aniversário.
Outras vêm em embalagens comuns.
Há aquelas danificadas no correio.
Outras chegam por entrega especial, registrada.
Algumas estão desamarradas.
Outras hermeticamente fechada,
sendo quase impossível abrir...
Mas a embalagem não é o presente
e essa é uma importante descoberta.
Às vezes, o presente é aberto com facilidade,
outras vezes é preciso ajuda de alguém.
Por que será que alguns presentes são
mais difíceis que os outros de serem abertos?
Talvez porque dentro se encontre um presente
de muita solidão e vazio.
Talvez porque tenha medo,
guarde mágoa e não querem mais sentir dor...
Pode ser que tenham sido deixados de lado
ou até jogados fora!
Você é um presente...
Eu sou um presente.
Cada um com as suas características, claro!
Todo o encontro e partilha de pessoas
é uma troca de presentes.
Somos presentes uns para os outros.
Triste se formos apenas uma embalagem,
sem nada dentro!
Mas quando existe o verdadeiro encontro com alguém,
no diálogo e no amor o conteúdo se torna dos mais preciosos.
É aquele presente que todos sonhamos dar e receber um dia!
Você já experimentou essa imensa alegria?

sexta-feira, 15 de dezembro de 2006

Nossas crenças


As Crenças
(Andrew Matthews, no livro "Siga seu coração")
"Ao alegar suas limitações, as pessoas dizem:
Eu não posso fazer tal coisa por que...
E a desculpa comum é do tipo É assim que eu sou.
Mas, a verdade mais provável é: É assim que eu penso que sou.
Nós podemos aprender sobre nossas crenças estudando os peixes...
Compre um aquário e divida-o pela metade com uma parede de vidro transparente.
Depois arranje uma tainha e uma barracuda ? peixe que come tainha.
Ponha cada um de um lado e, no mesmo instante a barracuda vai avançar para pegar a tainha
só que... bumba!... entra de cara na parede de vidro.
Ela vai recuar e atacar outra vez e... bumba!
Em uma semana a barracuda vai estar com o nariz bem inchado e,
percebendo que caçar tainha é sinônimo de dor, acaba desistindo.
Aí, removendo a parede de vidro, sabe o que acontece?
Ela passará o resto da vida no seu lado do aquário;
será até capaz de morrer de fome,
mesmo tendo uma bela tainha nadando a poucos centímetros dela.
Mas como conhece seus limites não vai ultrapassá-los.
A história da barracuda é triste?
Pois essa é também a história de todo ser humano.
Nós não colidimos com paredes de vidro,
mas colidimos com professores, pais, amigos
que nos dizem o que nos convém e o que podemos fazer.
Pior ainda, colidimos com nossas próprias crenças ?
são elas que delimitam nosso território,
é isso que alegamos para não ultrapassar os limites...
Ou seja, criamos nossas gaiolas de vidro e pensamos que é realidade.
Na verdade é apenas aquilo em que nós acreditamos...
Quase todos nós temos uma história,
e nos rotulamos... ?eu sou professor?, ?eu sou avó?, ?eu sou"...
Essa nossa história é como um programa de computador
instalado entre nossas orelhas, que nos controla a vida...
Nós o levamos ao trabalho, nas viagens de férias, nas festas...
enfim passamos a vida tentando nos adaptar à história...
Tentar ajustar-se a uma história torna qualquer um infeliz...
Eis então a dica: você não é a sua história e ninguém dá a mínima para isso.
Você não pertence a uma categoria, a um compartimento.
Você é um ser humano justamente porque tem uma série de experiências.
E, quando você parar de arrastar uma história por aí,
você vai ser muito mais feliz...".

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

Ausência

Ausência
(Cynara Novaes)

Partida
ida
parte que fica
parte que vai
Afinal quem sofre?
Quem parte
ou quem fica
com a parte
de quem vai?

quarta-feira, 13 de dezembro de 2006

Olho voce

Olho você

(Leslie Holanda)

Renovo as cores do sentir
Permito imaginar
Sonhar contigo
Viajar ao vento
Nos braços do perdoar
Na voz do...amo-te

terça-feira, 12 de dezembro de 2006

Florbela

O nosso mundo
(Florbela Espanca)
Eu bebo a Vida, a Vida, a longos tragos
Como um divino vinho de Falerno
Pousando em ti o meu olhar eterno
Como pousam as folhas sobre os lagos...
Os meus sonhos agora são mais vagos
O teu olhar em mim, hoje é mais terno...
E a Vida já não é o rubro inferno
Todo fantasmas tristes e presságios!
A Vida, meu amor, quero vivê-la!
Na mesma taça erguida em tuas mãos,
Bocas unidas hemos de bebê-la!
Que importa o mundo e as ilusões defuntas?...
Que importa o mundo e seus orgulhos vãos?...
O mundo, Amor!...As nossas bocas juntas!...

segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

Cassia Eller

Saudades...
Palavras Ao Vento
(Cássia Eller)
(De Marisa Monte e Moraes Moreira)

Ando por aí querendo te encontrar
Em cada esquina paro em cada olhar
Deixo a tristeza e trago a esperança
em seu lugar
Que o nosso amor pra sempre viva
Minha dádiva
Quero poder jurar que essa paixão jamais será
Palavras apenas
Palavras pequenas
Palavras, momento
Palavras, palavras
Palavras, palavras
Palavras ao vento

sexta-feira, 8 de dezembro de 2006

Niver de 01 Ano de Blog...

Parabéns pra você... nessa data querida...
muitas felicidades, muitos anos de vida!!!!

Na verdade este meu blog fez 01 aninho no dia 06 de dezembro,
estou atrasada, conseqüência da correria do dia-a-dia.
Assim mesmo estou fazendo uma festinha, então pode vir e olhar, a festa é toda nossa,
quero agradecer as pessoas que por aqui passaram, que deixaram seus recadinhos,
quero oferecer esse bolo pra cada um de nós e em especial para a criadora deste blog,
ela é uma pessoa especial, parabéns amiga, este niver de hj também é seu,
e este seu filhotinho te adora viu (ele ainda não está como eu gostaria,
por pura falta de tempo, mas ainda chego lá).
O texto abaixo eu desconheço o autor:
De uma coisa podemos ter certeza:
de nada adianta querer apressar as coisas.
Tudo vem ao seu tempo,
dentro do prazo que lhe foi previsto.
Mas, a natureza humana não é muito paciente.
Temos pressa em tudo!
Aí, acontecem os atropelos do destino,
aquela situação que você mesmo provoca,
por pura ansiedade de não aguardar o tempo certo.
Mas alguém poderia dizer:
Mas qual é esse tempo certo?
Bom, basta observar os sinais.
Geralmente, quando alguma coisa está para acontecer
ou chegar até sua vida, pequenas manifestações
do cotidiano enviarão sinais que podem ser a palavra de um amigo,
um texto lido, uma observação qualquer.
Mas, com certeza, o sincronismo se encarregará
de colocar você no lugar certo, na hora certa,
no momento certo, diante da situação ou da pessoa certa!
Basta você acreditar que nada acontece por acaso!
E talvez seja por isso que você esteja
agora lendo estas linhas...
Observe melhor o que está à sua volta.
Com certeza alguns desses sinais já estão
por perto e você nem os notou ainda.
Lembre-se que o universo sempre conspira
a seu favor quando você possui um objetivo claro
e uma disponibilidade de crescimento.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2006

Borboleta em mim..

(desconheço a autoria)
Em algum lugar
existe uma borboleta
que é fada, que é bruxa.
Tudo o que toca
enfeitiça.
Tudo o que toca vira sentimento.
Em algum lugar,
além do meu coração,
existe uma menina,
uma moleca
que sabe ensinar,
cantar e curar.
E ela é tão especial
que faz brotarem flores da mãos
e esperanças de vida.
Acorda-nos dos sonos profundos,
desperta-nos dos pesadelos
e resgata-nos a luz.
Metamorfoseada várias vezes na dor,
tem os poderes do amor.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

Vc..


Sóis
(Madi ? Jornal da Poesia)

São três estrelas, ímpares
Singulares
São lindas: de longe e de perto
Uma é por demais sedutora
Encanta, mas pouco oferece
A outra tem brilho certo
e virou meu livro aberto
A última tem senso de humor
e diz que ainda me tem amor
Gosto das três, desigualmente
Ímpares, singulares e lindas,
elas não são estrelas,
são sóis

quinta-feira, 30 de novembro de 2006

Amanhecimento


Amanhecimento
(Elisa Lucinda)

De tanta noite que dormi contigo
no sono acordado dos amores
de tudo que desembocamos em amanhecimento
a aurora acabou por virar processo.
Mesmo agora
quando nossos poentes se acumulam
quando nossos destinos se torturam
no acaso ocaso das escolhas
as ternas folhas roçam
a dura parede.
nossa sede se esconde
atrás do tronco da árvore
e geme muda de modo a
só nós ouvirmos.
Vai assim seguindo o desfile das tentativas de nãos
o pio de todas as asneiras
todas as besteiras se acumulam em vão ao pé da montanha
Para um dia partirem em revoada.
Ainda que nos anoiteça
tem manhã nessa invernada
Violões, canções, invenções de alvorada...
Ninguém repara,
nossa noite está acostumada.

quarta-feira, 29 de novembro de 2006


Arte-final
(Affonso Romano de Sant'anna)

Não basta um grande amor
para fazer poemas.
E o amor dos artistas,
não se enganem,
não é mais belo
que o amor da gente.
O grande amante é aquele que silente
se aplica a escrever com o corpo
o que seu corpo deseja e sente.
Uma coisa é a letra,
e outra o ato,
? quem toma uma por outra
confunde e mente.

terça-feira, 28 de novembro de 2006

Apenas


Apenas
(Ordnael Olebar - Dom Eliseu ? PA)
Apenas um olhar
Um sorriso e nada mais
Apenas um tocar
Ou simplesmente acariciar
Apenas um desejar
Um abraçar
Apenas um aperto de mão
Ou só imaginar
Apenas sonhar
Esse sonho
Querer concretizar
Apenas pensar
E não saber como realizar
Não ter coragem de se declarar
Apenas um aproximar
Se apaixonar
Amar
E não ter medo de demonstrar
Apenas um olhar
Um sorriso e nada mais
Apenas amar
E se deixar gostar.

segunda-feira, 27 de novembro de 2006

Dessa Vez


Dessa Vez
(Nila Branco - Composição: Nando Reis)

É bom olhar pra trás
E admirar a vida que soubemos fazer
É bom olhar pra frente.
É bom, nunca é igual
Olhar, beijar e ouvir cantar
O novo dia nascendo.
É bom e é tão diferente.
Eu não vou chorar
Você não vai chorar
Você pode entender
Que eu não vou mais te ver
Por enquanto
Sorria e saiba o que eu sei
Eu te amo
É bom se apaixonar
ficar feliz, te ver feliz me faz bem.
Foi bom se apaixona
Foi bom, e é bom e o que será
Por pensar demais eu preferi não pensar demais
Dessa vez.
Foi tão bom e por que será ?
Eu não vou chorar
Você não vai chorar
Ninguém precisa chorar
Mas o que eu posso dizer
Por enquanto
É que nessa linda história
Os diabos são anjos.
Eu não vou chorar...

sexta-feira, 24 de novembro de 2006

O mundo é grande


O mundo é grande
(Carlos Drummond de Andrade)

O mundo é grande e cabe
nesta janela sobre o mar.
O mar é grande e cabe
na cama e no colchão de amar.
O amor é grande e cabe
no breve espaço de beijar.

quarta-feira, 22 de novembro de 2006

Te esqueci?


Do Amoroso Esquecimento
(Mário Quintana - Espelho Mágico)
Eu agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?

terça-feira, 21 de novembro de 2006

Show da Zélia



Carne e Osso
(Zélia Duncan - Moska)

A alegria do pecado
Às vezes toma conta de mim
E é tão bom não ser divina
Me cobrir de humanidade me fascina
E me aproxima do céu
E eu gosto
De estar na terra
Cada vez mais
Minha boca se abre e espera
O direito ainda que profano
Do mundo ser sempre mais humano
Perfeição demais
Me agita os instintos
Quem se diz muito perfeito
Na certa encontrou um jeito insosso
Pra não ser de carne e osso
Pra não ser carne e osso
(Estou com saudades do Show de sábado)

sexta-feira, 17 de novembro de 2006

Desviar o olhar


Não revelar
(Leslie Holanda)

Ocultar gestos
Desviar o olhar
Exercitar a fala em silêncio
Demover os sentidos
Evitar os braços
Afastar-se do toque
Desprender dos desejos
Apartar-se de você
Não revelar
Calar em mim
As conquistas....
As descobertas permitidas
Ditas e realizadas em sim
Libertas na luz
Na cumplicidade de nós
Enfim, não revelar
O querer...
nossa voz

quinta-feira, 16 de novembro de 2006

Valeu Meninas

Mundial Feminino de Vôlei
Valeu Meninas, pela garra, vontade,
muita luta e determinação...
Mesmo com a Medalha de Prata,
Para nós vocês são ouro.
José Roberto Guimarães (técnico da Seleção)
elogiou o empenho de suas jogadoras:
"Elas lutaram duro até o último momento,
até a última bola do tie-break,
e o equilibro de jogo tornou muito difícil decidir quem seria o vencedor",
"Foi um pecado não termos vencido."
"Até o último momento não se sabia quem poderia vencer,
os dois times estiveram muito próximos o tempo todo."

terça-feira, 14 de novembro de 2006

Começo ou Fim


O Começo e o Fim
(Mariazinha Congílio)
Certeza?
De nada.
Aguardando
Imprevistos
Qualquer hora
Qualquer lugar
Viver em aventura
Pronta para partir
Em qualquer madrugada
Ou anoitecer.
Sempre estamos
nos despedindo,
pessoas. Coisas, lugares
e muita vez
nem sabemos
se o instante que vivemos
é o começo ou o fim.

segunda-feira, 13 de novembro de 2006

viver bem


"Se eu pudesse deixar algum presente para você,
Deixaria aceso o sentimento de amar a vida dos seres humanos...
A consciência de aprender tudo que foi ensinado pelo tempo afora...
A capacidade de escolher novos rumos...
Deixaria para você, se pudesse,
o respeito aquilo que é indispensável:
Além do pão, o trabalho.
Além do trabalho, a ação.
E, quando tudo mais faltasse, um segredo:
O de buscar no interior de si mesmo
a resposta e a força para encontrar a saída."
Mahatma Gandhi

sexta-feira, 10 de novembro de 2006

Para vc..



Caminhos Cruzados
Isabella Taviani
Composição: Tom Jobim

Quando um coração que está cansado de sofrer
Encontra um coração também cansado de sofrer
É tempo de se pensar
Que o amor pode de repente chegar
Quando existe alguém que tem saudade de outro alguém
E esse outro alguém não entender
Deixe esse novo amor chegar
Mesmo que depois seja imprescindível chorar
Que tolo fui eu que em vão tentei raciocinar
Nas coisas do amor que ninguém pode explicar
Vem nós dois vamos tentar
Só um novo amor pode a saudade apagar

quarta-feira, 8 de novembro de 2006

Velas...

Voltaire
As Paixões são como as ventanias
que enfunam as velas dos navios:
algumas vezes os submergem,
mas sem elas não podem navegar.

terça-feira, 31 de outubro de 2006

Halowen

Para todos nós muitas "Doçuras e Travessuras"...

Comece fazendo o que é necessário,
Depois faça o que é possível
e de repente você estará fazendo
o que é impossível...
E é a través dos amores
"bem ou mal fadados"
que o aprendizado cotidiano
vai se concretizando...
O que se toma como "aprendizado"
depende de cada um nós...

segunda-feira, 30 de outubro de 2006

Para vc..

Leslie Holanda
21.06.06
Pra alegrar o dia
Pra colorir tua tela
Pra depois
Além das janelas
Sentir seu perfume

sexta-feira, 27 de outubro de 2006

Musica




Por Enquanto
(Renato Russo)

Mudaram as estações e nada mudou
Mas eu sei que alguma coisa aconteceu
Está tudo assim tão diferente
Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar
Que tudo era pra sempre
Sem saber
Que o pra sempre, sempre acaba
Mas nada vai conseguir mudar o que ficou
Quando penso em alguémSó penso em você
E aí então estamos bem
Mesmo com tantos motivos pra deixar tudo como está
E nem desistir, nem tentar
Agora tanto faz
Estamos indo de volta pra casa

quinta-feira, 26 de outubro de 2006



Incontância
(Florbela Espanca)
Procurei o amor que me mentiu.
Pedi à vida mais que ela dava.
Eterna sonhadora edificava
Meu castelo deluz que me caiu!
Tanto clarão nas trevas refulgiu,
E tanto beijo a boca me queimava!
E era o sol que os longes deslumbrava
Igual a tanto sol que me fugiu!
Passei a vida a amar e a esquecer...
Um sol a apagar-se e outro a acender
Nas brumas dos atalhos por onde ando...
E este amor que assim me vai fugindo
É igual a outro amor que vai surgindo,
Que há de partir também...
Nem eu sei quando...

sexta-feira, 20 de outubro de 2006

Viva a Vida

Milágrima

(Alice ruiz)

?...Em caso de dor ponha gelo,

mude o corte de cabelo,

mude o modelo,

dê um sorriso,

esqueça o cotovelo,

troque o vestido,

ou o padrão do tecido,

siga todos os sentido.

em caso de tristeza vire a mesa,

coma só a sobremesa,

somente a cereja,

sofra as penas,

viva apenas,sendo só fissura

ou só loucura,

quem sabe casando cura,

ninguém sabe o que procura,

faça uma novena,reze um terço,

invente seu endereço,

saia fora do contexto.

se chorar for inevitável

sinta o gosto do sal..."

A vida é uma só. E ela passa rápido,
enquanto pensamos o que devemos fazer o que poderíamos fazer e o que queremos fazer, vá a luta, quebre a cara, mas nunca desista de tentar, porque a felicidade vale a pena...
E VIVA A VIDA!!!!!!!!!!

quinta-feira, 19 de outubro de 2006

Niver da Mariana e Cidinha


FELIZ ANIVERSÁRIO MARIANA

Eis aqui o ?pesinho? da minha priminha Loira,

Que você tenha um tempo brilhante...

Repleto de afetos, alegrias...

E de muitos sonhos felizes.

A sua beleza interna é maior que a externa...

(nada de ficar convencida..rsss).

E que neste seu aniversário,

O mar, as estrelas, a lua e o sol

Tragam a você, a magia e a certeza de ser querida.

Que Deus lhe abençoe e continue lhe mostrando

O caminho certo e da verdade, PARABÉNS.
(Quero deixar aqui registrado tbm. que a Cidinha (minha outra prima),
tbm. faz niver hj, tudo de bom Cidinha Safadinha (carinhosamente assim chamada pela família..rss), Ai ai, duas primas fazendo niver no mesmo dia, beijinhos meninas.

terça-feira, 17 de outubro de 2006

Boas Vibrações


Boas Vibrações
(Fábio Jr.)

Boas vibrações prá vocês
Que me ajudam a seguir meu caminho
Obrigado aos amigos da terra e do céu
Eu sei, ninguém faz nada sozinho
É tanta gente linda que eu conheço
Que eu me emociono a cada olhar nos olhos
É tanta energia positiva
Que eu sempre agradeço
E grito viva ! Viva ! Viva ! Viva !
Eu sempre peço luz prá essa criança
Que eu sei que existe em cada um de nós
Prá que ela um dia possa se mostrar totalmente
E vibrar com a gente
Cantando a canção numa só voz que diz
Boas vibrações prá vocês

quinta-feira, 28 de setembro de 2006

arriscar é viver



Arriscar é Viver
(Soren Kiekgaard)

Rir é arriscar-se a parecer louco.
Chorar é arriscar-se a parecer sentimental.
Estender a mão é arriscar-se a se envolver.
Expor seus sentimentos é arriscar-se a expor
o seu eu verdadeiro.
Expor suas idéias e sonhos em público
é arriscar-se a perder.
Viver é arriscar-se a morrer.
Ter esperança é arriscar-se a sofrer decepção.
Tentar é arriscar-se a falhar.
Mas... é preciso correr riscos.
Porque o maior azar da vida é não arriscar nada...
Pessoas que não arriscam,
que nada fazem,
nada são.
Podem estar evitando o sofrimento e a tristeza.
Mas assim não podem aprender,
sentir, crescer, mudar, amar, viver...
Acorrentadas às suas atitudes,
são escravas,
abrem mão da sua liberdade.
Só a pessoa que arrisca é livre...
Arriscar-se é perder o pé por algum tempo.
Não se arriscar é perder a vida...


Arriscar é Viver

quarta-feira, 27 de setembro de 2006

Completamente tua

Nua
(Isabel Machado)

Porque me despes completamente
sem que eu nem perceba...
E quando nua
por incrível que pareça
sou mais pura...
Porque vou ao teu encontro
despojada de critérios...
liberto os mistérios
sem perder o encanto
do prazer...
Porque
quando nua
sou única
e exclusivamente
tua...

terça-feira, 26 de setembro de 2006

Mar e amor

Água Que Correu
(Almir Sater)

Paixões que não desaguam no prazer
São rios que cansei de percorrer
Amigos convém pra não irmos além
De um só querer bem
Liçoes que não nos levam ao saber
São livros que desisto de reler
Histórias assim nem começam
nem tem fim
Nem é bom ou ruim
Tanto que choveu
Tanto que molhou
Coração se encheu de amor e transbordou
Água que correu ribeirão levou
Foi pro oceano e lá se evaporou
Momentos que se vivem uma vez
São momentos a soprar por sobre as leis
Desejo não dói mas por dentro corrói
Valentia de herói
Amigos convém pra não irmos além
De um só querer bem

segunda-feira, 25 de setembro de 2006

Chegou a Primavera...

A beleza está no ar
A primavera chegou...
E com ela todo seu encanto e beleza.
É muito lindo ver as flores...
Ver a força da natureza,
Deixando suaves aromas no ar.
Isso me acalma,
E no meu silencio
Fico parada no ar,
feito beija flor.
E nesta parada que dou
Vou pensando, desejando
E sonhando assim:
To cuidando bem de mim,
Vem pousar no meu jardim???
(por: RCS - 24/09/06)

quinta-feira, 21 de setembro de 2006

Palma da mão

Desígnios
(Bruna Lombardi)
Alguém pode me dizer
se estava prevista na palma da minha mão
esta paixão inesperada
se já estava escrita e demarcada
na linha da minha vida
se fazia já parte da estrada
e tinha que ser vivida
ou foi um desgoverno repentino
que surpreendeu os deuses, todos
os que desenham nosso destino
ou foi um desatino, uma loucura
uma imprevisível subversão
que só a partir de agora eu trago marcada
na palma da minha mão.

terça-feira, 19 de setembro de 2006

Voltando...

"É preciso que um dia se vá
para que outro dia amanheça.."

sexta-feira, 1 de setembro de 2006

Grão de Amor

Grão de Amor
(Arnaldo Antunes e Marisa Monte)

Me deixe sim
Mas só se for
Pra ir ali
E pra voltar
Me deixe sim
Meu grão de amor
Mas nunca deixe
De me amar
Agora as noites são tão longas
No escuro eu penso em te encontrar
Me deixe só
Até a hora de voltar
Me esqueça sim
Pra não sofrer
Pra não chorar
Pra não sentir
Me esqueça sim
Que eu quero ver
Você tentar
Sem conseguir
A cama agora está tão fria
Ainda sinto seu calor
Me esqueça sim
Mas nunca esqueça o meu amor
É só você que vem
No meu cantar meu bem
É só pensar que vem
Lá ra ra rá
Me cobre mil telefonemas
Depois me cubra de paixão
Me pegue bem
Misture alma e coração

terça-feira, 22 de agosto de 2006

Lelslie



Entre brumas
(Leslie Holanda)

Caminhando
Peregrina dos desejos
Busco incansavelmente você
Quando irei te encontrar
Será que depois das brumas
O sol estará a brilhar
Será que estarás lá
Andando
Errante das repetições
Incessante procura
Quando irei me achar
Será que entre as brumas
Em meio à solidão
Sol despontará...será

sexta-feira, 18 de agosto de 2006

Leslie

Leslie...

Em noite de Lua
(Leslie Holanda)
Em noite de Lua
Nudez visível
Corpos em nós
Nós a sós
Turbilhão de carinho
Salientes aromas
Maresia da paixão
Luar...mar
Você e eu
Eterno namorar

quinta-feira, 17 de agosto de 2006

Leslie

eslie...

Âncoras no Mar
(Leslie Holanda)

Ancora no porto de possibilidades
Descarrega tua alma juvenil
Teus beijos de paixão
Teus afagos quentes
Tua ânsia de prazer
Revela-se no instante que reviro
E descubro conchas, areia, vida
Antes deserta, nativa, inativa.
Ancora no porto verdade
Profundo de águas claras, cristalinas
No meio da reserva
Há espaço, escolhas para mergulhar
Num mar azul onde há vida
No fundo do mar.
Ancoro no porto eu
Revelados nas algas,
Cavalos-marinhos, estrelas do mar
Nas águas únicas, quentes
Onde encontro teu olhar.
Quando não ancoras
Subo as velas do pensamento
E busco teu porto
Seguro, possivel, imprevisível
Visível querer.
Grita o marinheiro:
Âncoras no mar!
E volto a sorri
Hei de reencontrar-te!

quarta-feira, 16 de agosto de 2006

semana Leslie


emana Leslie...

Lua
(Leslie Holanda)

Olho a lua

Luz irradiando querer

Mágica, redonda

Entorpece, enlouquece.

Encanto com o brilho reluzente

E ao luar que és ausente

No amor presente

Não posso te tocar.

A beira do rio

Vigio teu olhar

No frio...grito

Chamo...ecos no ar.

Respira luar

Na solidão da ausência

És a presença

Oh! Lua...Luar

terça-feira, 15 de agosto de 2006

Niver da Leslie

FELIZ ANIVERSÁRIO AMIGA

Um brinde...

(Leslie Holanda)

Ao reencontro profundo
Do nós
A toda forma de amar
A magia de um encontro
Imprescindível, íntimo.
Um brinde...
As conquistas
Aos risos e lágrimas
As possibilidades
Ao querer.
Um brinde...
Aos nossos frutos
Ao namoro
Ao beijo e desejos
As escolhas
Ao futuro
A você
A nós
Ao amor.
(Um brinde a nossa amizade querida amiga, que voce tenha neste dia de hj tudo que mereças, como já dizem: Mire suas metas na Lua, porque se vc errar, ainda assim vai estar entre as estrelas...beijinhos e ótimas comemorações...)

segunda-feira, 14 de agosto de 2006

Semana Leslie

Semana dedicada a uma Pessoa Incrivelmente Sensível...



Navegar é...
(Leslie Holanda)

Perceber que sentimentos bons devem ser vividos...
Que julgar sentimentos...
É perda de tempo.
Que sentir você me faz...
Navegar Vencer correntezas,
Desbravar mares desconhecidos.
É permitir novas manhãs,
Novos sentimentos,
Novas sensações,
Possibilidade de paixão,
Quem sabe amor...
De verão,
Da estação,
Porém, em nenhum momento em vão...
És a emoção que não posso calar.
E, que se tento sinto que não sou eu.
Celebro com você uma viagem de cumplicidade
Única e imperdível.
Te espero em mim.

sexta-feira, 11 de agosto de 2006

Pai Nosso

Pai Nosso
(desconheço o autor)
Se em minha vida não ajo como filho de Deus,
fechando meu coração ao amor.
Será inútil dizer: pai nosso.
Se os meus valores são representados pelos bens da terra.
Será inútil dizer: que estais no céu.
Se penso apenas em ser cristão por medo,
superstição e comodismo.
Será inútil dizer: santificado seja o vosso nome.
Se acho tão sedutora a vida aqui,
cheia de supérfluos e futilidades.
Será inútil dizer: venha a nós o vosso reino.
Se no fundo o que quero mesmo é que
todos os meus desejos se realizem.
Será inútil dizer: seja feita a vossa vontade.
Se prefiro acumular riquezas,
desprezando meus irmãos que passam fome.
Será inútil dizer: o pão nosso de cada dia nos dai hoje.
Se não importo em ferir, injustiçar, oprimir e
magoar aos que atravessam o meu caminho.
Será inútil dizer: perdoai as nossas ofensas,
assim como nós perdoamos
a quem nos tem ofendido.
Se escolho sempre o caminho mais fácil,
que nem sempre é o caminho certo.
Será inútil dizer: e não deixes cair em tentação.
Se por minha vontade procuro os prazeres materiais
e tudo o que é proibido me seduz.
Será inútil dizer: livrai-nos do mal.
Se sabendo que sou assim,
continuo me omitindo e
nada faço para me modificar.
Será inútil dizer: amém.